Arroz Valdivino - Clique e assista

Parceiros:

Instagram

  • Um ano prspero para cada um de vocs!
  • Niver do filho

Bodocó, Pernambuco, Brasil! Presa por racismo é nomeada secretária da Igualdade Racial

Postado em 14 de janeiro de 2018

DSC_5014 maria-luiza

Além de Maria Luiza, prefeito de Bodocó (PE), Túlio Alves (DEM), ainda deu cargos de secretários para o pai e a mãe dele

Revista Fórum

A secretária de Assistência Social, da Mulher e da Igualdade Racial do município de Bodocó, no sertão de Pernambuco, já foi presa por racismo. O caso ocorreu em 2004, quando, ainda universitária, Maria Luiza Brito ofendeu o soldado da Polícia Militar Leonildo Hilário Nunes e foi levada para a Colônia Feminina do Bom Pastor, no Recife, após ser autuada em flagrante.

Maria Luiza se envolveu em uma discussão com um taxista, que a havia transportado junto com outros três jovens. O desentendimento foi motivado pela falta de dinheiro para pagar a corrida. De acordo com a queixa do policial, ele tentou intervir na confusão e teria sido xingado e discriminado pela estudante por ser negro.

Ela ainda teria ligado para um amigo, o capitão da PM Alexandre Menezes, e Leonildo acabou detido por desacato ao oficial na Corregedoria da corporação. A mulher, agora secretária, é irmã do vice-prefeito da cidade, Edmilson Brito Alencar.

Segundo denúncias da imprensa local, o prefeito, Túlio Alves (DEM), nomeou também o próprio pai, Brivaldo Alves, como secretário de Governo, Planejamento e Articulação Política, e a mãe, Héldna Alves, na pasta de Administração e Gestão de Pessoas. Procurada pela reportagem, a prefeitura não atendeu as ligações.



Marisol

Cabrobó: Moradores da Avenida Nilo Coelho imediações ao Bairro Ipesp em Cabrobó reclamam de esgoto a céu aberto e fossas estouradas

Postado em 14 de janeiro de 2018

????????????????????????????????????

????????????????????????????????????

????????????????????????????????????

????????????????????????????????????

Por Edvaldo Galvão DRT-PE 6.444

Os moradores da Avenida Nilo Coelho e do Bairro localizado nas imediações do Ipsep e Alto do Cemitério em Cabrobó, estão reclamando que a mais de uma semana há um esgoto a céu aberto e de uma fossa estourada na passarela que liga o posto ao Bairro da Cohab. Os mesmos pedem encarecidamente ao prefeito Marcilio autorize a pasta responsável para executar as obras de recuperação, segundo esses moradores quem mora perto da fossa estourada e por aonde a lama podre do esgoto vai passando não consegue se quer ficar dentro de casa, sem falar na quantidade enorme de muriçocas durante a noite e causando sérios incômodos.

Esses mesmos moradores aproveitam a oportunidade para levarem ao conhecimento do prefeito o que eles chamam de abandono total do Bairro por parte da prefeitura, segundo eles faz tempo que uma limpeza não é feita pode causar transtornos para os moradores tendo em vista que o período de chuva se aproxima. Outra situação apontada pelos moradores é que enquanto o esgoto vai tomando conta do Bairro, os jogadores que aproveitam o final de tarde para bater uma bolinha no campo de terra perderam o espaço para o esgoto. Esses tambem aproveitam e fazem um apelo ao prefeito Marcilio, “faça pelo menos uma coisa pelo Bairro e não deixe agente se tornar moradores do esgoto”.



Marisol

Turistas do Agreste de Pernambuco visitaram as cidades de Belém do São Francisco e Petrolândia

Postado em 14 de janeiro de 2018

IMG-20180114-WA0012 IMG-20180114-WA0013 IMG-20180114-WA0011

Por Julio Cesar

Reconhecidas pelo estado de Pernambuco como “Rota das Ilhas e lagos do São Francisco, Belém do São Francisco e Petrolândia receberam nesse final de  semana, precisamente sexta e sábado, cerca de (30) trinta turistas das cidades de Sanharó e Pesqueira, agreste pernambucano.

Em Belém do São Francisco logo pela manhã da ultima sexta feira, os turistas conheceram algumas partes do patrimônio arquitetônico do município, como casarios, museu, Igrejas, orla e a gastronomia da região no restaurante do Farreiro localizado no bairro beira rio. A tarde fizeram um passeio pelo rio São Francisco conhecendo suas belezas naturais.

Já no Sábado os turistas se deslocaram até a cidade de Petrolândia onde conheceram de perto a Velha Petrolândia que encontra-se submersa nas águas do São Francisco após a construção da barragem Luiz Gonzaga, conhecida carinhosamente como a barragem de Itaparica, além da orla da cidade e outros atrativos que Petrolândia oferece na nossa região.



Atel

Belém do São Francisco: Prefeitura Municipal realizada obras de calçamento em algumas ruas da cidade

Postado em 14 de janeiro de 2018

IMG-20180114-WA0008

A prefeitura de Belém do São Francisco, sertão de Itaparica, vem realizando desde 2017, obras de calçamento em algumas ruas da cidade. Os locais onde estão sendo realizados as obras, serão pontos importante de acesso ao centro e a outros bairros e diferente localidades da cidade.

Estão sendo executadas, obras nas ruas Raimundo de Sá, no cruzamento da Rua dos Artifices a Coronel Trapiá, rua Ibó próximo a Empresa Atel Telecom e em outras ruas do bairro do EMEC. Além dessas ruas que estão recebendo calçamento em paralelepípedo, o prefeito do município, Licinio Lustosa anunciou que em breve varias outras ruas receberão obras de asfaltamento, entre elas a Avenida Coronel Caribé, vista como cartão postal da cidade.




Lucas Ramos acompanha implantação de sistema simplificado de abastecimento em Petrolina

Postado em 14 de janeiro de 2018

Foto - Lucas Ramos visita Poço da Cruz e Mirador (10) Foto - Lucas Ramos visita Poço da Cruz e Mirador (8)

O deputado Lucas Ramos (PSB) reservou o domingo para visitar as obras de implantação do sistema simplificado de abastecimento de água de Poço da Cruz e Sítio Mirador, na zona rural de Petrolina. O serviço, realizado pelo Governo de Pernambuco para ampliar o atendimento à comunidade, é resultado da articulação do parlamentar junto ao Poder Executivo estadual.

Lucas foi recebido pelos produtores Constantino do Nascimento (presidente da Associação de Moradores e Produtores Rurais do Sítio Mirador), Alex e Cornélio Barbosa (presidente da Associação de Moradores de Poço da Cruz). “Estamos verificando o andamento do serviço que, quando finalizado, irá beneficiar 240 famílias nas duas localidades”, afirmou Lucas Ramos. “Também ouvimos as demandas da comunidade e reafirmamos nosso compromisso em seguir atuando para que os produtores tenham cada vez melhores condições de trabalhar, gerando mais empregos e renda para as famílias”, detalhou.

Além de Poço da Cruz e Mirador, o deputado também trabalhou para garantir os sistemas simplificados de abastecimento de água de Porteiras, Ponta da Serra e Água Viva. “Nossa atuação sempre teve como foco melhorar a qualidade de vida das pessoas, por isso estamos levando mais segurança hídrica para famílias de Petrolina”, sublinhou.

Assessoria de Imprensa




Forte terremoto no sul do Peru deixa 1 morto e dezenas de feridos

Postado em 14 de janeiro de 2018

246989_1

Um forte terremoto atingiu a costa sul do Peru na manhã deste domingo, deixando um morto e dezenas de feridos, enquanto causou o colapso de casas e estradas.

Autoridades voltaram atrás em declarações de que uma segunda pessoa teria morrido e outras 17 estariam desaparecidas em uma mina, em um sinal de que o número de vítimas do tremor pode não ser tão drástico quanto se temia.

O terremoto de magnitude 7.1 ocorreu às 4:18 (horário local) a profundidade de cerca de 36 quilômetros, informou o Serviço Geológico dos EUA (USGS). O epicentro estava no Oceano Pacífico a 40 quilômetros da cidade de Acari.

A governadora de Arequipa, Yamila Osorio, afirmou no Twitter que um homem de 55 anos morreu na cidade de Yauca após ser atingido por uma pedra.

Jorge Chavez, chefe do Instituto de Defesa Civil do Peru (Indeci), disse à rádio local RPPA que 65 pessoas ficaram feridas, mas retirou comunicado anterior de uma segunda morte teria sido registrada na cidade de Bella Union.

“A vítima supostamente encontrada em Bella Union não foi confirmada”, contou Chavez. “Oficialmente, temos apenas uma morte.”

Ele acrescentou que os danos a estradas impediam a chegada de ajuda às áreas mais afetadas, que são principalmente rurais e remotas. Equipes de socorro e suprimentos seriam transportados por cidades mais próximas, acrescentou.

No Twitter, o presidente peruano, Pedro Pablo Kuczynski, afirmou que viajaria a Acari e Chala “para verificar a magnitude dos danos e enviar ajuda humanitária correspondente”.

O ministro da Saúde, Abel Salinas Rivas, disse à RPP que trabalhadores de resgate falaram com representantes da mina informal Estrella e confirmaram que ninguém estava desaparecido.

Rivas informou anteriormente que 17 pessoas tinham desaparecido, depois que a mina ao leste de Chala sofreu danos em decorrência do terremoto.

Diversas municipalidades estavam sem eletricidade, e muitas estradas e casas foram destruídas, disse Yamila. Muitos residentes de Lomas foram evacuados após sentirem um tremor secundário, disse ela.

Terremotos são comuns no Peru, mas muitas casas são construídas com materiais precários, que não podem resistir aos tremores.

Em 2007 um terremoto matou centenas na região de Ica.

Autoridades marítimas peruanas afirmaram que o terremoto não produziu um tsunami na costa peruana.

O Peru é o segundo maior produtor de cobre do mundo, mas muitas das minas no sul se encontram distantes da região costeira atingida pelo terremoto.

Um representante da Southern Copper afirmou que não havia relatos de danos nas minas Cuajone e Toquepala, nas áreas de Moguegua e Tacna.

Jesus Revilla, líder sindical da mina de cobre Cerro Verde em Arequipa, disse que as operações não haviam sido afetadas.

O terremoto também foi sentido ao norte do Chile, vizinho do Peru. Autoridades da Emergência Nacional do Chile disseram não haver relatos de feridos, danos à infraestrutura ou interrupção nos serviços básicos. A marinha chilena afirmou que o terremoto não chegou às condições que produziriam um tsunami em sua costa.

(Por Marco Aquino e Luc Cohen; Reportagem adicional de Antonio de la Jara em Santiago)




Lava Jato tem 17 réus soltos após segunda condenação

Postado em 14 de janeiro de 2018

AAuEQ7z

Ao menos 17 réus da Lava Jato já tiveram suas condenações confirmadas no Tribunal Regional Federal, como pode acontecer com o ex-presidente Lula no próximo dia 24, mas ainda não foram presos devido a recursos na própria corte.

Desde o início da operação, há quase quatro anos, apenas três acusados que estavam soltos tiveram a prisão decretada devido à conclusão de seus processos na segunda instância, situação que pode ocorrer com o petista, se os juízes da corte entenderem que ele é culpado.

Essa “antessala” da cadeia tem alvos conhecidos da Lava Jato, sendo o principal deles o ex-ministro José Dirceu, que conseguiu no Supremo Tribunal Federal no ano passado o direito de responder o processo em liberdade.

Dirceu foi condenado por Moro em 2016, teve a pena confirmada pelo Tribunal Regional em setembro e agora aguarda a conclusão de pendências de seu julgamento.

Esses embargos são encaminhados pelas defesas para questionar a decisão principal da corte, mas não costumam reverter o teor do que foi determinado. Ou seja: é improvável uma reviravolta no atual estágio, e o ex-ministro deve acabar voltando à prisão, mas não há um prazo.

Além de Dirceu, estão nessa situação o ex-sócio da empreiteira Engevix Gerson Almada, executivos da Mendes Júnior e Galvão Engenharia que chegaram a ser presos (mas agora recorrerem em liberdade) e o ex-assessor do Partido Progressista João Cláudio Genu, conhecido por ter sido condenado também no escândalo do mensalão.

Alguns deles respondem em liberdade graças a habeas corpus obtidos no Supremo -casos de Genu e Dirceu.

O número de casos só não é maior porque parte dos condenados recebeu penas pequenas, na qual não há obrigação de cumprimento de prisão em regime fechado, e porque dezenas de condenados são delatores que firmaram acordo com a Justiça. Eles estão em regimes alternativos de cumprimento de pena, como o domiciliar ou até o aberto.

Uma minoria já foi condenada em segunda instância, mas já estava presa preventivamente por ordem de Moro –caso do ex-presidente da OAS Léo Pinheiro, que é réu na mesma ação de Lula e em outros processos.

Além deles, há cerca de outras 25 pessoas em prisão preventiva (sem prazo determinado) sob ordem de Moro.

Desde 2014, o juiz já condenou 110 pessoas na operação -três delas foram absolvidas pela corte com sede em Porto Alegre.

Para Lula, o impacto maior do julgamento no Rio Grande do Sul neste mês deve ser sobre seus direitos políticos. Especialistas entendem que a confirmação da condenação pela segunda instância já é suficiente para enquadrar um candidato na Lei da Ficha Limpa, ainda que possa haver julgamento de embargos.

Conforme o entendimento do Supremo Tribunal Federal, é possível determinar o cumprimento da pena de prisão se o réu for condenado em segunda instância, mesmo que ele possa recorrer a instâncias superiores.

Nos casos da Lava Jato no Paraná, porém, isso só aconteceu pela primeira vez em agosto passado, após três anos e meio do início da operação. Márcio Bonilho e Waldomiro de Oliveira, ambos acusados de lavar dinheiro com o doleiro Alberto Youssef, foram detidos para que começassem a cumprir penas, respectivamente, de 14 anos e de 13 anos e 2 meses de prisão.

A ação penal tinha sido aberta em 2014, foi julgada na segunda instância no fim de 2016, mas os recursos se estenderam pelo ano seguinte.

Também em 2017, ocorreu a prisão do ex-executivo da OAS Agenor Franklin Medeiros após ter sua apelação rejeitada pelos juízes da segunda instância. Entre o julgamento do caso no TRF e a ordem para a prisão, passaram-se dez meses.

O trâmite tende a se alongar caso haja divergência entre os três juízes da oitava turma da corte, que analisam os casos da Lava Jato. Se o placar pela condenação for de 2 a 1, por exemplo, o réu tem o direito de pedir embargos infringentes, que serão julgados por um grupo de juízes da oitava e da sétima turmas.



ArrozValdivino_post

Prefeitura de Petrolina realiza mutirão de limpeza na Ilha do Fogo

Postado em 14 de janeiro de 2018

Limpeza_Ilha_do_Fogo (3) Limpeza_Ilha_do_Fogo (2) 12

Caminhões fizeram seis viagens para retirar todo o lixo do local.

Uma limpeza completa. Esta é a melhor definição para o trabalho realizado pelas equipes da Prefeitura de Petrolina na Ilha do Fogo. Cerca de 25 trabalhadores da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (SEDURBS) tiraram o sábado (13) para fazer varrição, capina, poda de árvores, catação e coleta de lixo em um dos locais mais visitados pelos banhistas da cidade e também de Juazeiro da Bahia.

Com o auxílio de dois caminhões-caçamba, foram recolhidos copos, garrafas e sacolas de plástico, restos de comida, como frutas consumidas pelos frequentadores da Ilha, entre outros tipos de resíduos. Um volume de material suficiente para fazer com que os caminhões dessem três viagens cada para levar todo o lixo para o aterro sanitário de Petrolina.

Para o secretário-executivo de Serviços Públicos de Petrolina, Fred Machado, os números registrados na ilha poderiam ser menores se todos os frequentadores fizessem a sua parte. “Se cada um que fosse curtir um dia de lazer na Ilha do Fogo deixasse apenas o mínimo de lixo produzido no local, certamente manter a limpeza seria uma tarefa mais simples. Precisamos da ajuda de todos, já que hoje somente a Prefeitura de Petrolina dá algum tipo de atenção para a Ilha e isso representa um custo maior para os cofres do município. Por isso, novamente, pedimos a conscientização das pessoas para que colaborem em manter a Ilha sempre limpa”, destaca Machado.

AsCom Prefeitura de Petrolina



FRANK-PREMOLAJE-anigif

Abusos sexuais na Igreja, um estigma que persegue o papa em suas viagens

Postado em 14 de janeiro de 2018

vatican-pope_fran-1

A intervenção do Vaticano na congregação laica peruana Sodalício de Vida Cristã e as denúncias de abuso sexual no Chile antecedem a chegada do papa Francisco aos dois países, onde vai encontrar uma Igreja manchada pela tolerância com os sacerdotes pedófilos.

A designação de um comissário apostólico no Sodalício procura silenciar as acusações que as vítimas fazem ao Vaticano. Elas questionam que ele continue protegendo o fundador dessa congregação, o laico Luis Fernando Figari.

Mas “a medida pode refletir um duplo discurso do Vaticano”, por não expulsar Figari, disse à AFP o jornalista investigativo peruano Pedro Salinas, coautor do livro “Mitad monjes, mitad soldados” (Metade monges, metade soldados), que revelou o escândalo do Sodalício em 2015.

No Chile, o ambiente tampouco será um mar de rosas para o pontífice argentino. Uma ONG destacou nesta semana que 80 religiosos estão envolvidos em casos de abuso sexual no país, de maioria católica, como o Peru.

– ‘Para quê pedir audiência?’ –

Francisco vai visitar o Chile de 15 a 18 de janeiro, para em seguida ir ao Peru, onde ficará até o dia 21.

Em nenhum dos países prevê receber as vítimas de abusos, uma conduta que marcou suas visitas ao México, quando se recusou a se reunir com as vítimas do líder da congregação Os Legionários de Cristo, o sacerdote mexicano Marcial Maciel (morto em 2008).

“Para quê pedir uma audiência com o papa? As vítimas de Marcial Maciel pediram, e ele negou. O mesmo com as vítimas do (sacerdote chileno Fernando) Karadima. Sabemos de antemão que ele vai se negar”, disse Salinas.

Os ativistas preveem a publicação simultânea na sexta-feira, em Santiago e Lima, de uma carta aberta assinada por vítimas, advogados e laicos, a fim de lembrar o papa que tem uma dívida pendente com as vítimas.

Ao assumir o papado em março de 2013, Francisco anunciou uma política de tolerância zero, pedindo para tornar os casos públicos. Uma mudança em relação ao seu antecessor, Bento XVI (2005-2013), com quem a Igreja começou a deixar para trás o encobrimento que marcou João Paulo II (1978-2005).

– Karadima, um caso emblemático – Ler Mais



Marisol

Institutos federais lideram nota do Enem em 14 Estados

Postado em 14 de janeiro de 2018

AAuEPqY

O desempenho dos alunos de ensino médio de institutos federais no Enem 2016 colocou unidades da rede no topo das escolas públicas em 14 Estados. Apesar de representarem uma elite da escola pública de ensino médio, referência em educação técnica, os institutos têm sofrido com queda de orçamento.

De 2015 a 2017, os repasses para essa rede, que conta com 644 campi e 878 mil alunos (64% de ensino médio), caíram 14%, com valores corrigidos pela inflação. No ano passado, recebeu R$ 3,1 bilhões, segundo o governo.

Representantes das instituições reclamam de impactos negativos, como cancelamentos de projetos e sucateamento de infraestrutura. Há 36 unidades fechadas por falta de dinheiro.

Recursos para investimentos (obras e compra de equipamentos) recuaram 61% de 2015 a 2017. No ano passado, foram repassados R$ 319 mil.

O governo Michel Temer estipulou um orçamento de R$ 3,37 bilhões para 2018. Se os contingenciamentos dos últimos anos se repetirem, esse valor não será alcançado.

Os institutos federais registraram média 564,93 no Exame Nacional do Ensino Médio de 2016, segundo tabulação da Folha de S.Paulo a partir de dados do MEC (Ministério da Educação), apenas 3% abaixo da rede privada (580,93).

Reportagens da Folha de S.Paulo sobre o Enem publicadas em dezembro seguiram critérios da última divulgação desse tipo realizada pelo MEC -a pasta deixou de divulgar médias por escolas no ano passado. Dessa forma, escolas com alunos do médio integrado ao ensino técnico ficaram de fora.

Agora, com a inclusão dessa modalidade (médio integrado ao técnico), a reportagem calculou a média de 188 unidades ligadas a institutos federais. Também aparecem cinco escolas de aplicação de universidades federais.

Antes de levar em conta esses alunos, o grupo de colégios do topo (as 10% com a maior nota no Enem) reunia apenas 12% de escolas públicas. Agora, esse índice sobe para 22%: 192 unidades entre as 886 melhores. Ler Mais





Página 20 de 4.075« Primeira...10...1819202122...304050...Última »

Mensagem Biblíca
De outra maneira, estando o outro ainda longe, manda embaixadores, e pede condições de paz. Lucas:14:32