Projeto Político, FBC
Projeto Político, FBC

Projeto Político, FBC

14 de dezembro de 2011
Ministro da Integração Nacional – FBC

Fernando Bezerra Coelho entrou na política apadrinhado pelo pai, Paulo de Souza Coelho, e com o aval do Senador da República, Nilo de Souza Coelho. Eleito Deputado Estadual em 1982, logo conquistou a simpatia, admiração, respeito e credibilidade do então Governador Roberto Magalhães, assumindo a pasta estadual da secretaria da Casa Civil. 
Na eleição indireta no colégio eleitoral para escolha de um Presidente Civil, após 30 anos de ditadura militar, era prerrogativa dos Governadores a escolha de seis representantes de seus respectivos Estados, além dos Deputados e Senadores, para votarem nos candidatos. O Governador Roberto Magalhães, entre seus escolhidos, apresentava o jovem Deputado Estadual Fernando Bezerra Coelho, homem de sua absoluta confiança para votar em Tancredo Neves.
Em 1986, sem seu principal apoiador, Senador Nilo Coelho, percebendo que no grupo Coelho não havia espaços para vôos mais altos, surpreendeu a todos quando resolveu apoiar o então candidato a Governador Miguel Arraes. FBC foi eleito Deputado Federal e reeleito em 1990. Em 1992 foi eleito pela primeira vez Prefeito de Petrolina. Em 1998 foi candidato a vice Governador na tentativa de reeleição do Governador Miguel Arraes. FBC conhecia pela primeira vez a derrota nas urnas.
Em 2000 Fernando volta a prefeitura de Petrolina. Não fez uma administração com os mesmos volumes de obras da gestão anterior. Quase perde a reeleição em 2004 para o Deputado Gonzaga Patriota.
Antes de completar o mandato assume o desafio, na condição de homem forte do primeiro governo Eduardo Campos, de recolocar o Estado na liderança do Norte e Nordeste. Tarefa difícil, mas FBC conquistou mais uma vitoria. Pernambuco é hoje liderança nacional. 
Indicado por Eduardo Campos e convidado pela Presidenta Dilma para assumir o Ministério da Integração Nacional. Até agora não conseguiu colocar a máquina para funcionar. Transposição do Rio São Francisco e Trans-nordestina são obras que lhes renderiam respeito, credibilidade e projeção política. Quase um ano de Governo Dilma, a única coisa que Fernando conseguiu foi mexer com a estrutura da coligação da frente popular, liderada pelo Governador Eduardo Campos, causando insatisfação nos partidos aliados, ao mudar o domicilio eleitoral, de sua terra natal para a capital do Estado. Ou o Ministério da Integração projeta definitivamente Fernando Bezerra Coelho para alçar vôos mais altos ou até a prefeitura de Petrolina passa a ser sonho impossível de se realizar.

FACESF POS GRADUACAO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *