Resumo do Plenário da Alepe: gastos da Prefeitura do Recife são questionados em pronunciamento
Resumo do Plenário da Alepe: gastos da Prefeitura do Recife são questionados em pronunciamento

Resumo do Plenário da Alepe: gastos da Prefeitura do Recife são questionados em pronunciamento

8 de Maio de 2018

O remanejamento de verbas orçamentárias da Prefeitura do Recife foi questionado pela deputada Priscila Krause, do Democratas, na Reunião Plenária, nessa segunda. A parlamentar criticou a retirada de recursos de ações como urbanização de áreas de risco, requalificação de espaços públicos, obras na orla da praia de Boa Viagem, entre outras iniciativas previstas pela gestão. “Mas não é só isso não. Sábado agora foi publicada mais uma suplementação, dessa vez retirando três milhões e meio de reais do Recifin. O Recifin é quem cuida da aposentadoria dos servidores mais antigos. Mas, em abril, tiraram sete milhões e meio, também para o mesmo destino, propaganda institucional da Prefeitura da Cidade do Recife.”

Edilson Silva, do PSOL, considerou “escandaloso” o valor dos gastos com propaganda, estimados pelo deputado em 70 milhões de reais. Já Teresa Leitão, do PT, criticou o tratamento dado pela gestão aos servidores municipais, que estão em greve.

O lançamento da pedra fundamental da fábrica da Aché Laboratórios, no Complexo Portuário de Suape, foi destacado pelo deputado Aluísio Lessa, do PSB. O parlamentar salientou que o dinamismo e a localização geográfica de Pernambuco, além do apoio do Governo do Estado, foram fundamentais para a vinda do empreendimento. “E esse pontapé inicial vai erguer o maior complexo do grupo Aché fora de São Paulo, aqui no nosso estado de Pernambuco. Em meados de outubro começa de fato a construção civil. Esse trabalho vai ser em parceria com construtoras aqui em Pernambuco, então a empregabilidade vai ser 100% de pernambucanos, de construtoras, de mão de obra, que vai ser escolhida por meio de licitação.”

A mobilização de professores do Recife pelo cumprimento do piso do magistério pautou discurso de Edilson Silva, do PSOL. “Um processo de negociação muito difícil, onde a Prefeitura se coloca à disposição para negociar qualquer coisa concreta somente a partir de junho. Isso é absolutamente inaceitável, o que os professores estão pedindo é o piso do magistério, o respeito ao piso do magistério, que é uma legislação federal.”  

Edilson Silva acrescentou que a situação dos professores de Olinda também é dramática. Segundo o parlamentar, os servidores foram recebidos por policiais quando tentaram se reunir com o prefeito. Teresa Leitão, do PT, relatou que os professores de Aliança, na Mata Norte, não conseguem abertura para negociar com a gestão local. Os deputados concordaram que a Associação Municipalista de Pernambuco – Amupe precisa intermediar uma solução para os docentes do Interior.

A má conservação dos terminais rodoviários motivou discurso da deputada Socorro Pimentel, do PTB. Ela fez um apelo para que o Governo do Estado adote medidas para recuperar as rodoviárias ou estabeleça parcerias com as prefeituras. “Mesmo havendo interesse de alguns municípios em assumir a administração dos seus terminais rodoviários, ainda assim, o Governo do Estado insiste em permanecer com a administração sem que nada faça para melhorar tal situação, em alguns casos até por mera retaliação ao gestor do município.”

Rogério Leão, do PR, agradeceu a homenagem recebida durante a comemoração dos 106 anos da Escola Politécnica de Pernambuco, no Recife. O deputado é ex-aluno da instituição e elogiou o trabalho da diretoria e do corpo de profissionais da Escola. 

A prisão do ex-presidente Lula é infundada e o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff foi um golpe, segundo a deputada Teresa Leitão, do PT. Ela acredita que a população tem sofrido as consequências desses acontecimentos. “A economia naufraga. O desemprego cresce. Os salários congelam. A renda dos mais pobres desaba, e os bancos batem recorde de rentabilidade. E ainda se pergunta por que Lula mesmo preso é o líder nas pesquisas eleitorais.”

O deputado Eriberto Medeiros, do PP, abordou os transtornos em cidades do Agreste provocados pelo clima na região. O parlamentar pediu a conclusão de obras contra enchentes em Barra de Guabiraba e o término da construção de uma caixa d’água para armazenamento em Cumaru. O progressista cobrou providências ao Poder Público.

Radio Alepe

[lateral] DVE TUR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *