Será o oitavo
Será o oitavo

Será o oitavo

3 de Janeiro de 2012

A oposição se mobilizou para cobrar explicações do ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, sobre a destinação de 90% dos recursos voltados à prevenção de desastres naturais a Pernambuco, seu Estado.
Reportagem do jornal O Estado de S. Paulo mostrou, nesta terça-feira (3), que a terra natal do ministro recebeu 14 vezes mais dinheiro que o segundo colocado no ranking dos Estados que receberam repasses: o Paraná, onde chuvas fortes provocaram enxurradas e deslizamentos no ano passado.
O líder do PPS, deputado Rubens Bueno (PR), anunciou que pretende acionar a Comissão Representativa, que funciona durante o recesso parlamentar, para requerer informações ao ministro sobre a concentração de recursos no Estado dele.
– Ele precisa explicar a lógica da divisão desse dinheiro. Tudo isso é suspeito.
“vergonhosa”.
Além de pedir esclarecimentos a Bezerra, a liderança do PSDB na Câmara também vai solicitar informações sobre os investimentos em ações de prevenção feitos pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, comandado por Aloizio Mercadante.
Os tucanos querem saber por qual razão as obras de prevenção a desastres não constam da lista de prioridades do governo, e questionam a concentração dos poucos recursos liberados para o setor – R$ 139 milhões – em Pernambuco.
O líder do DEM no Senado, Demóstenes Torres (GO), classificou a situação como “vergonhosa”.
– É vergonhosa [a concentração de recursos], não porque Pernambuco não mereça, mas porque as maiores áreas de risco estão concentradas no Rio de Janeiro e em Minas Gerais.
As críticas foram endossadas por Rubens Bueno.
– Basta ligarmos a TV ou lermos as notícias dos últimos dias. As enchentes e os deslizamentos estão ocorrendo diariamente em vários Estados, não apenas em Pernambuco.
RECIFE – Um dia depois de O Estado de S. Paulo publicar reportagem revelando que o Ministério da Integração Nacional concentrou em Pernambuco 90% dos gastos da pasta destinados à prevenção e preparação de desastres naturais, como enchentes e desmoronamentos, o governador Eduardo Campos (PSB/PE), comentou nesta terça-feira, 3, o assunto e rebateu duramente que as informações de que seu Estado estaria sendo beneficiado pelo ministro e correligionário Fernando Bezerra Coelho (PSB/PE). As declarações foram dadas durante e após uma entrevista em que o governador fez o balanço da gestão em 2011, à rádio Jornal do Commercio.

Por: O Estado de S. Paulo

[lateral] Cabrobó Construção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *