A montagem para os times que vão disputar votos em 2014 já começaram

1

No inicio do governo de Dilma Rousseff uma enxurrada de denuncias derrubou vários ministros, o que mais se comentou na época era exatamente o chamado fogo amigo dentro do próprio governo. Fernando Bezerra Coelho ministro da integração nacional foi um dos alvos do fogo amigo, resistiu graças à fidelidade do governador Eduardo Campos, que usou na época todo o prestigio e liderança nacional em defesa do correligionário e afilhado no cargo, segundo declarações feitas na época por Campos, tratava-se de denuncias de caráter preconceituosas e que o alvo, não era exatamente o ministro sim, o padrinho dele, ou seja, o governador de Pernambuco, Eduardo disse ainda, que nada, nem ninguém, fazendo referência ao ex ministro José Dirceu, ousaria arranhar a imagem de Pernambuco.

As ambições pessoais dos políticos para alcançarem determinados cargos os levam a decisões não compreensíveis, a vida política de FBC mostra que ele nunca hesitou em ser contra o amigo para alcançar o cargo desejado, assim foi, por exemplo, com Roberto Magalhães em 1986, com o próprio Arraes em 2002. No entanto, FBC com Eduardo já estão juntos na mesma estrada há alguns anos, a fidelidade entre os dois foi o principal combustível utilizado na primeira eleição de Campos até o palácio, em contra partida Campos deu ao sertanejo de Petrolina a oportunidade de dar mais visibilidade política a sua imagem em todo o estado, primeiro, o nomeou secretário de uma pasta com poderes privilegiados e logo em seguida, fez uma indicação pessoal para o ministério da integração nacional do governo de Dilma. O que vai acontecer daqui para frente,  nos próximos dias estaremos contando.

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta para jose ferraz Cancelar resposta

Comentar
Seu nome