Açudes começam a sangrar no Cariri Cearense

0

Açudes começam a sangrar no Cariri Cearense

Apesar do nível dos açudes no Ceará ser de apenas 29,6% da capacidade, em alguns municípios onde o índice de chuvas é maior, muitos reservatórios tem atingido a capacidade e sangrado. Em algumas localidades, a força da água tem sido tão forte que vem rompendo paredes e inundando plantações.

Em Várzea Alegre, o volume de chuvas nas primeiras semanas de fevereiro foi cinco vezes maior do que o registrado no mesmo período do ano passado. A água foi responsável pelo arrombamento da parede do Açude dos Fiuza, no Sítio Chico. De médio porte, o reservatório armazenava água que mantinha o lençol freático com água fluente durante todo período de estiagem e era utilizada para irrigação do pasto e abastecimento humano e animal.

Apesar do arrombamento ter arrastado cercas e inundado plantações, a população ficou feliz ao ver os açudes cheios. De acordo com a secretaria municipal de agricultura de Várzea Alegre, outros localizados na zona rural também correm o risco de ter suas paredes arrombadas. Segundo o assistente executivo da Secretaria, Cícero Izidório, equipes têm visitado as comunidades para orientar a população sobre os riscos de enchentes.

Em Farias Brito, o maior açude do município, localizado próximo a Vila de Lamaju, também sangrou no final da última semana. O reservatório construído em 1950 tem capacidade de acumulação de 2 milhões e 600 mil m³ de água. A previsão é de que, com as próximas chuvas, reservatórios de outros municípios atinjam a capacidade, diminuindo os efeitos da estiagem.

Com informações do Portal Serrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome