Codevasf deve investir cerca de R$ 2 bilhões em sistemas de esgotamento sanitário até final de 2014

0

Codevasf deve investir cerca de R$ 2 bilhões em sistemas de esgotamento sanitário até final de 2014

Até o final de 2014 a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba terá investido cerca de R$ 2 bilhões em sistemas de esgotamento sanitário. Os investimentos estão beneficiando centenas de famílias que vivem em municípios de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe, Alagoas, Piauí e Maranhão.

Com recursos oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 1 e PAC 2), por meio do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente em parceria com a Integração Nacional e outros 14 Ministérios, as obras têm a Codevasf como uma das executoras.

Até o momento, foram concluídos 77 sistemas de esgotamento sanitário, sendo 28 no âmbito do PAC 1 e 49 no PAC 2. Do total de municípios com obras já terminadas, a maior parte localiza-se em Minas Gerais, num total de 32; na Bahia são 26 os sistemas finalizados; nove em Pernambuco; cinco no Maranhão; três em Alagoas; um no Piauí e mais um em Sergipe.

Além das obras já concluídas, estão em fase de execução pela Codevasf outros 84 sistemas de esgotamento, com investimento total de R$ 853,5 milhões. Desses, Minas Gerais tem 30 sistemas, seguido da Bahia com 17, de Pernambuco com 13 e do Piauí com 11. Alagoas conta com sete obras em andamento, Maranhão tem quatro e Sergipe, dois.

Populações carentes

Mais 14 sistemas de esgotamento sanitário serão implantados pela Codevasf. Essas novas obras estão em fase de licitação. O investimento previsto é da ordem de R$ 81,8 milhões. Municípios de Sergipe (4), Bahia (3), Alagoas (3), Piauí (2), Minas Gerais e Pernambuco (1 cada) serão os contemplados.

A implantação dos sistemas atende populações que vivem em áreas carentes de saneamento básico, nas zonas urbanas de municípios pertencentes às bacias dos Rios São Francisco e Parnaíba, com população de até 50 mil habitantes, em sua maioria, e com prioridade para as localidades situadas na calha do São Francisco.

Carlos Britto

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome