Codevasf participa de debate no Senado sobre tecnologias de reestruturação produtiva do semiárido

0

elmo vaz senado

As ações da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) voltadas para a convivência com a seca no semiárido foram apresentadas pelo presidente da Companhia, Elmo Vaz, nesta quarta-feira (20) durante audiência pública da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) do Senado. O objetivo da CDR foi promover um debate sobre “soluções tecnológicas adequadas para a reestruturação produtiva do semiárido brasileiro, visando a melhoria da convivência da região com os períodos de estiagem prolongados, bem como de pós-seca”.
O presidente da Companhia sintetizou para os participantes da audiência as principais características da empresa e seus principais projetos. A atuação da Codevasf abrange as bacias hidrográficas dos rios São Francisco, Parnaíba, Itapecuru e Mearim, que cobrem áreas de nove estados e do Distrito Federal. São 894 municípios situados nessas áreas, nas quais residem mais de 23 milhões de pessoas.

Não temos como combater a seca, mas podemos, sim, buscar novas alternativas e soluções de convivência para minorar o sofrimento das populações.
Além de Elmo Vaz, participaram da audiência pública representantes do Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs), da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e do Instituto Nacional do Semiárido (Insa).

Água para Todos

Entre as ações de convivência com a estiagem executadas pela Codevasf está a instalação, por meio do programa Água para Todos, de cisternas, barreiros, poços e sistemas simplificados de abastecimento em benefício de famílias residentes em áreas rurais difusas. O foco do programa, coordenado pelo Ministério da Integração Nacional, é prover água a famílias que se encontram em situação de extrema pobreza ou pobreza. Desde 2012, a Companhia instalou mais de 72 mil cisternas de abastecimento humano em 133 municípios dos estados de Alagoas, Bahia, Minas Gerais, Sergipe, Pernambuco, Piauí e Maranhão. Aproximadamente 360 mil pessoas foram beneficiadas. O objetivo da Companhia é implantar 169 mil reservatórios em localidades de sua área de atuação até o fim de 2014.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome