COMPESA, ainda falta muito pra resolver o problema em Petrolina.

0

robson patricio 14

Em Petrolina falar da COMPESA perde até o gosto do povo em denunciar, visto que todos os dias se fala deste órgão e pouco se faz pra melhorar os serviços, pois os esgotos estourados e a falta de água nas torneiras das comunidades periféricas da cidade é uma constante.

Engraçado em ver a Gerencia Regional da COMPESA em Petrolina, sempre que vem a público, dizer que em Petrolina não falta água, será que existe duas cidades em Pernambuco com o mesmo nome ou será apenas cuidado e zelo com o cliente final da COMPESA!

No ano de 2007, no período em fui Presidente da Associação do Bairro Rio Corrente, por várias vezes tive que ligar e pedir aos funcionários de plantão que viessem até a comunidade e abrissem o registro na entrada do Bairro para que a água chegasse até nossas residências, foi assim que resolvi muitas vezes a falta de água em nosso Bairro.

Com isto, quero dizer ao Gerente da COMPESA, que realmente existe água nas adutoras da cidade, o que falta é modernização no sistema de distribuição de água, informatizando ou operacionalizando a pressão em cada adutora para que se possa ter o controle e assim não deixar faltar; o que vemos hoje é a COMPESA regrando a água da adutora nos registros, aumentando sua pressão e por consequência a constante de estouramento das redes, principalmente no acesso ao Bairro Rio Corrente onde fica o entroncamento das adutoras que abastecem boa parte da Zona Oeste de Petrolina.

Esperamos um dia, ouvir da COMPESA um discurso verdadeiro de que estarão por fim, informatizando os serviços.

Lembro-me de que, ainda quando criança existia no Projeto de Irrigação Nilo Coelho, uns funcionários numas motos que foram batizados de “zebrinhas”, que se deslocavam por todo o percurso do canal de irrigação abrindo e fechando manualmente as comportas do canal de irrigação, hoje, é necessário apenas um funcionário para comandar toda rede de canal do Projeto de Irrigação, que com um sistema informatizado acompanham o nível de cada estação de bombeamento, facilitando e entregando água sem cortes no fornecimento, podendo haver falhas, mais em muito facilitou o trabalho e o atendimento aos colonos e porque a COMPESA não usar destes recursos modernos para garantir o seu produto aos seus clientes com eficiência; o que não admitimos é morar as margens do Rio São Francisco e ter falta de água todos os dias em nossas torneiras.

Por Robson Patrício, Tecnólogo em Gestão de RH, Coordenador do NACPE.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome