Depois de aborto, Eduardo Campos diz ser contra redução da maioridade penal

0

Depois de aborto, Eduardo Campos diz ser contra redução da maioridade penal

Dois dias depois de afirmar ser contra o aborto, o ex-governador de Pernambuco e presidenciável Eduardo Campos (PSB), afirmou na manhã desta terça-feira (22), em entrevista à Rádio Jornal, que também é contrário à redução da maioridade penal no País. “As pessoas imaginam que se diminuir a maioridade penal vão resolver o problema da criminalidade. E não vai. Isso na verdade é um mito”, afirmou, em entrevista ao apresentador Geraldo Freire.

“Se você não cuidar de gerar trabalho, renda e educação de qualidade, você vai reduzir pra 16, depois pra 14, depois pra 12 e não vai resolver o problema. Porque as crianças não entram na criminalidade porque já nascem com essa tendência ou com essa índole, é a falta de oportunidade”, argumentou.

O ex-governador defendeu a necessidade de se investir em educação e creches para evitar que as crianças e adolescentes tenham contato com o crime. Ele também defendeu um olhar diferenciado para o problema das drogas, principalmente do crack.

“Se fosse pra mudar uma lei e resolver o problema, se mudava a lei e o problema estava resolvido no dia seguinte. E não é assim”, disse. 

ABORTO – Em visita ao Santuário Nacional de Aparecida, no interior de São Paulo, durante o domingo de Páscoa, Campos levantou a polêmica ao defender a legislação brasileira atual que proíbe o aborto, exceto em casos de estupro, feto anencefálico ou quando há risco de vida para a mulher.

“Acho que a legislação brasileira é adequada e, como cidadão, a minha posição é a de todos. Não conheço ninguém que seja a favor do aborto”, disse o presidenciável, ao lado do cardeal Dom Raymundo Damasceno, presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

A declaração causou polêmica na Internet, principalmente entre os simpatizantes do movimento feminista, que defendem a interrupção da gravidez, justificando que as mulheres devem ter direito ao próprio corpo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome