Eduardo Campos cobra humildade da presidente Dilma Rousseff

0

Eduardo Campos cobra humildade da presidente Dilma Rousseff

Ao comentar o pronunciamento de final de ano da presidente Dilma Rousseff (PT) em rede nacional no último domingo (29), o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), cobrou humildade para reconhecer os problemas da petista, que afirmou haver uma “guerra psicológica” no País que prejudica a economia. “O Brasil tem problemas macroeconômicos que precisam ser enfrentados. Nós não precisamos esconder as deficiências. O maior erro na vida de uma pessoa, de uma comunidade, de uma organização, e sobretudo de um País, é quando a gente não tem humildade para reconhecer as coisas que precisam ser consertadas”, alfinetou. A declaração foi dada durante a missa de final de ano realizada pelo padre Edwaldo Gomes na paróquia do bairro de Casa Forte, no Recife.

“A gente não pode sair botando culpa nos outros. A gente tem que ver qual é a culpa de todos nós”, questionou sobre as dificuldades econômicas enfrentadas pelo País. “Uma das melhores formas de a gente enfrentar isso é fazer um debate maduro, não ficar jogando a culpa um para o outro. Isso não resolve nada”, cobrou. Rebatendo a declaração de Dilma, Campos descreveu a economia como um jogo de expectativa, onde o sentimento ruim em relação ao futuro pode contaminar o cenário atual.

“Nós temos três anos seguidos em que o Brasil cresceu a uma média que é a metade do que o Brasil havia crescido no último ano do último governo do presidente Lula”, destacou o governador. “Nesses 3 anos, se a gente olhar para o lado, a América Latina tem crescido 40% ou 50%, em média, mais do que o Brasil. O mundo está crescendo mais do que o Brasil”, afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome