Em Brasília, Eduardo Campos afirma que Dilma desrespeitou prefeitos e chama ministros de incompetentes

0

eduardo-campos-marcha-dos-prefeitos-624x351

Em discurso durante a Marcha dos Municípios, em Brasília, na manhã desta quarta-feira (14), o ex-governador e presidenciável Eduardo Campos (PSB) afirmou que os prefeitos brasileiros são desrespeitados pelo Governo Federal porque têm de ir várias vezes a Brasília e não conseguem liberar recursos para as cidades.

“Se você acha que você foi respeitado, que o povo que te escolheu foi respeitado pela federação nos últimos 3 anos, você já tem em quem votar. É reeleger esse governo que está aí. Mas se você acha que você foi desrespeitado, você tem uma opção. Eu estou aqui com Marina pra provar”, atacou.

Campos também atacou a equipe que compõe os 39 ministérios indicados por Dilma. “Um bocado de gente incompetente. De gente que devia estar aqui e não vem. Porque não tem coragem de enfrentar os prefeitos do Brasil”, disse.

A presidente foi convocada para a abertura da Marcha nessa terça, mas não compareceu porque tinha agenda no Nordeste; inclusive em Pernambuco. Já Campos, levou até a candidata a vice, a ex-senadora Marina Silva (Rede/PSB).

Na fala, o ex-governador afirmou que o PSB votará no Congresso pelo aumento de 2% no Fundo de Participação dos Municípios (FPM), mecanismo de repasse de dinheiro federal para os municípios. O aumento é uma das bandeiras da Marcha.

Campos também apresentou algumas das ações tomadas no Governo de Pernambuco, como a redistribuição do ICMS e a criação do Fundo Estadual de Apoio aos Municípios (FEM).

Durante o discurso, o pernambucano foi aplaudido várias vezes. Ao terminar a fala, foi saudado aos gritos de “Eduardo! Eduardo!”.

Bolsa família – O ex-governador também criticou a estratégia de setores do PT de sugerir que uma eventual eleição de Campos ameaçaria o Bolsa Família. “Querem discutir o Brasil na base da ameaça e do medo”, disse.

“Isso não é conquista de partido nenhum. Isso é conquista do povo Brasileiro que ninguém vai tirar. Vamos parar com esse terrorismo”, cobrou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome