Emerson desabafa sobre corte em 2002 e revela mágoa

0

16490733

Após 12 anos, o ex-jogador Emerson revelou detalhes do dia em que recebeu a notícia que estava fora da Copa do Mundo de 2002. Até ser cortado por uma lesão no ombro, que sofreu durante um treinamento da Seleção Brasileira, ele era capitão do time do técnico Felipão.

Segundo Emerson, a notícia chegou por telefone. Porém, ele foi informado por um jornalista e, em um primeiro momento, não acreditou que era verdade. Após uma reunião com o grupo, ficou sabendo que estava fora da competição e Ricardinho foi chamado para a sua vaga.

Na semana passada, durante o anúncio dos convocados, Felipão foi questionado sobre o episódio e afirmou que aquele foi um dos dias mais difíceis de sua vida. “A experiência que eu tive naquele dia foi horrível. Eu não gostaria de viver isso novamente às vésperas de uma Copa do Mundo. Foram os piores 15 minutos numa participação de seleção. Acima disso, o Emerson era o meu capitão, junto com outros, mas era o principal”, lembrou o treinador.

A declaração de Felipão causou revolta em Emerson. Ontem sexta-feira, ele desabafou e destacou que foi tratado como qualquer um. “Pior dia foi para mim, para ele não. Eu era o capitão do Felipão, mas ele me tratou como um qualquer. Nunca mais falei com ele depois daquilo”, disse Emerson durante um painel do 8º Fórum Instituto Unimed, na sexta-feira, em Porto Alegre.

Emerson fez questão de ressaltar que recebeu apoio dos companheiros de grupo, principalmente do goleiro Dida e de Cafu, que pediram prudência, mas não adiantou. Em relação ao técnico, o ex-atleta ressaltou que não houve uma conversa sobre o assunto.

“Tive uma decepção muito grande com o Felipão. Nunca mais falei com ele depois daquilo. Fui cortado pelo David Coimbra (jornalista da Zero Hora), que ligou para o meu quarto me perguntando se era verdade. Achei que não era verdade”, completou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome