Galvão Engenharia vence leilão da BR-153

0

galvão engenharia

A Galvão Engenharia venceu o leilão da concessão da BR-153 entre Tocantins e Goiás, ao oferecer uma tarifa de R$ 4,979 por 100 quilômetros, o que corresponde a um deságio de 45,99% frente a tarifa máxima permitida de R$ 9,22 a cada 100 quilômetros, ou R$ 0,0922 por quilômetro.

Também disputavam a concessão a Triunfo Participações e Investimentos, que ofereceu tarifa de R$ 9,128 por 100 quilômetros, deságio de apenas 0,99%, e o Consórcio Norte-Sul, formado pela EcoRodovias, Queiroz Galvão e Coimex, considerado por analistas de mercado como favorita. O consórcio ofereceu tarifa de R$ 7,238 por 100 quilômetros, deságio de 21,49%.

O trecho ofertado consiste na rodovia BR-153 entre Anápolis (GO) e Aliança do Tocantins (TO), com 628,8 quilômetros, passando por 23 municípios. A totalidade do trecho concedido deverá ser duplicada durante os primeiros cinco anos de concessão, o que exigirá investimentos da ordem de R$ 4,3 bilhões, segundo cálculos do governo. Como nos últimos projetos concedidos, a cobrança de pedágio só terá início após a conclusão dos trabalhos iniciais no sistema rodoviário e a execução de 10% das obras de duplicação. O prazo do contrato é de 30 anos.

A conquista da BR-153 pela Galvão Engenharia marca o retorno da empresa às concessões de rodovias, lembrou o vice-presidente Carlos Namur. A companhia controlava a concessionária Intervias, hoje no portfólio da Arteris, mas se desfez do ativo. “Era um desejo dos acionistas voltar ao setor”, comentou. Segundo Namur, a Galvão estudou todos os trechos de rodovias ofertados e desde o início considerou a BR-153/TO/GO como prioritária. Os estudos começaram há 1,5 ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome