Genoino renunciou porque não queria ter ‘deputado cassado’ no currículo, diz Vargas

0

José-Genoino

Portador da carta de renúncia do ex-deputado José Genoino (PT-SP), o vice-presidente da Câmara, André Vargas (PT-PR), afirmou nesta terça-feira (3) que o correligionário entregou o mandato porque só não queria ter em seu currículo “deputado cassado”.

Segundo o petista, a entrega do cargo começou a ser discutida na noite de segunda-feira (2). Um dos dois integrantes do PT na Mesa Diretora, Vargas procurou os colegas e tentou conversar sobre o adiamento do processo. Como as indicações não eram favoráveis, os petistas começaram a a discutir as saídas.

Pela regras da Câmara, para escapar da renúncia, ele precisaria entregar o posto antes do processo chegar à CCJ (Comissão de Constituição e Justiça). A entrega do cargo foi feita por Vargas durante reunião da Mesa Diretora, após a votação sobre a abertura preliminar do processo indicar pela abertura.

“Ele [Genoino] me informou que não queria passar por um constrangimento por uma Comissão de Ética. O único pleito [dele] era não ter no currículo a expressão deputado cassado. Seus direitos políticos foram retirados, a aposentadoria ele já tem. Se tratava de uma situação absolutamente de terminar concluir os 25 anos aqui como homem honrado que não quebrou o decoro parlamentar”, disse Vargas.

Com informações do jornal do Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome