Leilão de energia solar vai possibilitar construções de usinas em cidades do Sertão

0

Leilão de energia solar vai possibilitar construções de usinas em cidades do Sertão

O Governo de Pernambuco realizou nessa sexta-feira (27), o primeiro leilão de energia solar de um Estado no País para a contratação de 122,82 megawatts de energia; número que o Estado diz ser seis vezes superior ao que é produzido hoje no Brasil, algo em torno de 20 megawatts. Seis usinas devem ser construídas em Santa Maria da Boa Vista, Flores, Cabo de Santo Agostinho, Joaquim Nabuco e Tacaratu (onde haverão duas unidades). A estimativa é que os investimentos sejam da ordem de R$ 597 milhões. “É o primeiro leilão de energia solar feito por um Estado brasileiro, e feito com grande êxito, e que vai resultar em investimentos de R$ 597 milhões”, destacou o governador Eduardo Campos (PSB), cuja principal aliada no projeto presidencial é a ex-senadora ambientalista Marina Silva.

A ideia do Governo é criar um cluster de energia solar no Estado. Cinco empresas de energia venceram o leilão e devem se instalar em Pernambuco nos próximos 18 meses. Só durante as obras, a estimativa é que sejam criados mil empregos. Cinco mil empregados devem trabalhar nessas empresas quando elas estiverem em funcionamento. O contrato de concessão é de 20 anos. De acordo com o Estado, o preço médio da energia foi negociado a R$ 228,63 no leilão, o que representa um deságio de 8,55% em relação ao preço inicial de R$ 250. Houverão 34 projetos licitantes durante o leilão.

A maior geradora será a Usina São Francisco, responsável sozinha por 30 megawatts em Santa Maria da Boa Vista, que será administrada pela empres alemã Sowitec Operacional. A segunda geradora será a Força Verde Pernambuco Energia, com 29,75 megawatts no município de Joaquim Nabuco, cuja empresa vencedora foi a Sun Premier Holding, com parte chinesa e parte espanhola. Praticamente a mesma quantidade de energia será gerada na Usina São Pedro e Paulo I, que deve produzir 29,25 megawatts na cidade de Flores e tem administração da brasileira Koma.

A também brasileira Cone Concierge vai administrar a usina do Cabo de Santo Agostinho, capaz de produzir até 22,82 megawatts. Já a italiana Enel Greenpower venceu os dois lotes que funcionarão em Tacaratu, das Usinas Fontes Solar I e II. Cada uma das unidades de Tacaratu deve ser capaz de produzir cinco megawatts de energia proveniente do sol.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome