Poder legislativo de Abaré é alvo de denúncias por fraude em licitação

1

Os anais da casa de Leis de Abaré encontram-se abalados devido recentes denúncias envolvendo a Comissão de Licitação.

Nos últimos dias o presidente da câmara Adiel Paiva recebeu denúncia formulada pelo vereador Sebastião Alcides dos Santos (Zé de Sulina) a qual questiona a conduta do mesmo em face a realização de processo licitatório o que o obrigou a instaurar sindicância interna a fim de constatar a veracidade ou não dos fatos descritos na peça documental ratificada pelo vereador Ítalo Paulo Cerqueira Mariz (Ítalo de Dr. Hildo).

Narra à denúncia que o Processo licitatório, modalidade carta convite instaurado para contratação dos serviços de Assessoria Jurídica se utilizou de meios fraudulentos a fim de assegurar como vencedor do certame o atual assessor jurídico, o Advogado Edevaldo Nunes de Paiva que é primo do presidente da câmara.

Segundo narra a denúncia, o Sr. Edevaldo Paiva teria coletado documentos de dois outros concorrentes para o certame sem o conhecimento dos mesmos, juntado certidões emitidas por meio da internet e forjado assinaturas buscando comprovar a presença dos supostos concorrentes o que direcionou naturalmente a sua condição de vencedor.

A fraude pode custar caro aos servidores responsáveis pela Comissão de Licitação da casa de leis e, inclusive foi formalmente denunciada ao Ministério Público pelo ex-vereador Geraldo do Recanto. À promotoria, foram apresentadas as provas materiais e evidências de que todo o processo fraudado corrobora com graves crimes contra a administração pública bem como crime de falsidade ideológica e organização criminosa.

A notícia crime, tem como representados o assessor jurídico Edevaldo Nunes de Paiva, o atual presidente da Câmara e ordenador de despesas Adiel Antonio de Paiva além do Sr. Valdecí Amâncio Gomes, Jeumar Soares de Sá e a Sra. Carla Gomes de Paiva ambos membros da Comissão de Licitação.

Caso se comprove as inúmeras irregularidades apresentadas, os envolvidos estarão sujeitos à sanções penais inclusive com possibilidade de afastamento cassação do mandato eletivo do vereador Adiel Paiva que em 22 de Outubro do corrente editou portaria nº 13/2018 criando Comissão interna de Sindicância  afim de apurar as supostas condutas delituosas narradas pela representação.

1 COMENTÁRIO

  1. Amigo você deveria publicar matéria sobre as denúncias do prefeito de Abaré também, um blog para ter respeito, tem que ser imparcial. E você infelizmente não demonstra isso.

Deixe uma resposta para Desconhecido Cancelar resposta

Comentar
Seu nome