Santa Cruz sai na frente, mas cede o empate ao CSA-AL e se complica no Nordestão

0

Santa Cruz sai na frente, mas cede o empate ao CSA-AL e se complica no Nordestão

Se era uma decisão para o Santa Cruz o jogo contra o CSA em Maceió o time não tratou como tal. Saiu na frente, mas depois cochilou e não trouxe o resultado que queria para o Arruda. Às vezes um empate fora de casa é um resultado a ser comemorado, e lamentado pelos donos da casa. Mas este foi exatamente ao contrário – bom para os donos da casa, que seguem na liderança, com oito pontos; e ruim para os visitantes, que estacionaram na terceira colocação com cinco pontos.

O empate entre Santa Cruz e CSA-AL, por 1×1, no estádio Rei Pelé, pelo Grupo B da Copa do Nordeste deixou o líder, CSA, ainda mais líder; e o pressionado Santa Cruz, ainda mais pressionado. Raul, aos 26 minutos do pirmeiro tempo para o Santa, e Josimar, aos dois minutos da etapa complementar. Agora, o Santa Cruz vai para mais uma final nesta primeira fase do Nordestão, no próximo domingo (2), contra o Bahia, no Lacerdão, em Caruaru. Já o CSA, vai tranquilo para o jogo contra o Vitória da Conquista-BA, também no domingo, no Rei Pelé, às 20h30.

O empate em Maceió poderá mostrar ao técnico do Santa Cruz, Vica, que algumas experiências precisam ser feitas na equipe, como a entrada do rápido atacante Pingo, que entrou bem no segundo  e deu mais velocidade ao ataque. Ou também, a saída de um dos tres meias para a entrada de mais um atacante. Enfim, o jogo mostrou a Vica que muitas experiências podem ser feitas.  Os primeiros minutos de CSA-AL x Santa Cruz foram de pressão total dos donos da casa, que buscaram a todo custo o primeiro gol da partida. Diferentemente do jogo em Caruaru, onde o Santa Cruz não teve a força da massa coral, que não compareceu em grande número ao Lacerdão; a torcida azul fez uma pressão imensa empurrando o seu time, o que aumentou a adrenalina dos donos da casa.

Por sorte, e graças a Tiago Cardoso, o Santa conseguiu segurar a pressão, e quando o trio de meias começou a funcionar, conseguiu abrir o placar com Raul na primeira etapa. Logo aos sete minutos, Josimar fez bela jogada e chutou forte, Tiago Cardoso fez bela defesa, na sobra, Uéderson perdeu uma grande chance.

Suportando a pressão dos minutos iniciais, o Santa começou a se soltar em campo, e a linha de tres meias imposta pelo técnico Vica começou a funcionar. Aos 14, Natan fez bela jogada individual e cruzou, a bola passou por Cassiano e a defesa afastou o perigo.

Mais a vontade em campo, o Santa começou a impor o seu futebol, com bom toque de bola, o time coral foi ficando com a posse de bola e criando mais oportunidades de gol. Sob a batuta de Natan, o melhor em campo pelo lado coral no primeiro tempo. Aos 26 saiu o alívio da torcida tricolor. Natan cruzou na área, Sorriso disputou a bola e tocou para Raul que emendou para o gol de Pantera.

Com a vantagem no placar, o CSA passou a controlar o jogo em busca da igualdade. Impondo uma marcação forte ao Santa, que aceitou, o time azul por pouco não empatou o jogo. Primeiro com Josimar, aos 37, ele fez bela jogada individual mas na hora do passe Everton Sena apareceu e afastou o perigo.

Os visitantes passaram a apostar nos contra-ataques, mas novas oportunidades não foram criadas. Pelo lado dos donos da casa, muita afobação e pouco aproveitamento nas chances
criadas. Assim, o Santa Cruz conseguiu superar o CSA-AL no primeiro tempo.

Na etapa complementar, mais uma vez o time entrou dormindo em campo e desta vez o CSA não deixou por menos. Logo aos dois minutos de jogo Josimar, aproveitando o vacilo da defesa, empatou o jogo com um chute forte no canto esquerdo de Tiago Cardoso que nada pôde fazer.

Em busca da vitória, o técnico mandante colocou mais ofensividade na equipe, com Wanderson Cafu e Diego Clementino, nas vagas de Lucas e Uéderson respectivamente. Pelo lado tricolor, Vica esperou até os 20 minutos para mudar o time.

Carlos Alberto no lugar de Natan. Esta mudança, não surtiu o efeito esperado, e apenas quando o atacante Pingo entrou, na vaga de Renatinho, o Santa passou a ser mais veloz em campo. Apagado em campo, o atacante Cassiano até tentou criar algumas jogadas quando saiu da área, já que a bola não estava chegando, e a função de centroavante não é muito a dele.

Sem grandes emoções no jogo, Vica decidiu colocar o talismã Caça-Rato, mas a mudança não alterou o panorama do ataque coral no jogo. Até os 40 minutos do segundo tempo, o empate parecia satisfazer as duas equipes, quando na verdade, era bom apenas para os donos da casa.

Sem criatividade, o meio de campo do Santa apagou em campo e mais uma vez foi neutralizado pela forte e boa marcação da equipe azulina. Por pouco o Santa Cruz não trouxe um resultado pior para o Recife. Aos 47, Tiago Cardoso precisou trabalhar para evitar a derrota, no chute de Josimar.

Final de jogo no Trapichão – CSA-AL 1×1 Santa Cruz, e o tricolor do Arruda joga a vida na Copa do Nordeste contra o Bahia no próximo domingo.

Ficha de jogo

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Oziel, Renan Fonseca, Everton Sena e Tiago Costa; Sandro Manoel, Luciano Sorriso, Natan (Carlos Alberto), Raul e Renatinho (Pingo); Cassiano (Caça Rato).Técnico: Vica

CSA-AL: Pantera; Mineiro, Pedro Silva, Breno e Roberto; Charles Wenderson, Lucas (Cafu), Jeferson Maranhense (Santos) e Daniel Costa; Uénderson (Diego Clementino) e Josimar. Técnico: Oliveira Canindé.

Local: Estádio Rei Pelé, Alagoas. Árbitro: Avelar Rodrigo da Silva (CE). Assistentes: Marcione Mardonio da Silva Ribeiro (CE) e Anderson Silveira Ribeiro (CE). Cartões Amarelos:Breno e Pedro – CSA; Oziel – Santa Cruz. Gols: Raul – Santa Cruz (aos 26 min, 1°t); Josimar (aos 2min, 2°t).

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome