LIXO, não é luxo, é vergonhoso.
LIXO, não é luxo, é vergonhoso.

LIXO, não é luxo, é vergonhoso.

8 de dezembro de 2011

Muita gente joga a culpa do problema com o lixo nas autoridades. De fato, há pouco investimento na área. Segundo uma pesquisa realizada em 2007 pelo Ministério das Cidades com 306 municípios que representam 55% da população urbana do Brasil, a coleta seletiva só chegava a somente 56,9% dessas cidades.
Além disso, dos 587 aterros que recebiam os resíduos, 46% não possuíam licença ambiental. “Diante desse quadro, nota-se que há um mau planejamento e falta de investimento. Boa parte de nossos políticos não desenvolvem bons projetos na área ambiental, em especial no que tange lixo. Investimentos nessa área não trazem tantos votos como os políticos esperam. A população não sabe o que é feito com o seu lixo após ser colocado de fronte as suas casas. Acreditam que o problema acaba ali, mas infelizmente, é ali o início do problema se não for disposto de forma adequada”.
Mas, como todos produzimos lixo, todos somos então responsáveis por cuidados que amenizem as conseqüências ruins.  “grande quantidade do lixo domiciliar pode se tornar matéria-prima para produção de novos produtos”. Como organizar os resíduos domésticos? “O ideal seria separar o lixo domiciliar em duas partes: a parte não reciclável e a parte reciclável. A não reciclável (tecidos, fraudas descartáveis, papel higiênico, restos de carne, frutas, verduras e outros alimentos) deve ser descartada em aterros sanitários. Vale lembrar que restos de frutas, cascas e alimentos podem ser usados para a fabricação de adubo orgânico. Já o material seco que pode ser reciclado ou reutilizado deve ser encaminhado à coleta seletiva”. Antes de tudo, busque diminuir quantidade de lixo que produz e fique de olho no que sobra do consumo. Parece fácil falar né? Mas antes de começar, você não pode dizer que é difícil fazer!  
Cabrobó não é diferente da maioria das cidades brasileiras, a coleta é feita de forma inadequada, em veículos impróprios, os funcionários sem nenhum tipo de proteção e o armazenamento já é visto no terreiro da cidade. Vergonhoso.
Por Priscilla Nery (MBPress)

[lateral] Mississipi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *